Blog da Clave

Conteúdo | marketing | RP 2.0

Não fique de fora: Cores para design 2018 segundo Pantone

A escolha certa de cores para design como para seu logo ditará seu fracasso ou sucesso com seu público alvo

Não é novidade que as cores exercem diversas sensações quando em contato conosco. As cores podem acalmar, possibilitar que prestemos mais atenção a alguma coisa, dentre outras sensações. Além da área psíquica, a escolha certa da cor para um logo pode determinar o sucesso ou não de uma marca quando o assunto é comunicação.

 

 

As cores para design erradas de uma campanha podem fazer com que algo com grande potencial não tenha a resposta esperada ou até fracassar. Para não se equivocar, o ideal é estar atento à tendência.

Todos os anos, o Pantone Color Institute (Instituto de Cor Pantone) emite um release com as tendências de cores para o ano em questão, normalmente, antes dos grandes eventos da moda, como o New York Fashion Week.

Segundo Leatrice Eiseman, Diretor Executivo do Instituto de Cor Pantone “Para o Outono/ Inverno de 2018 a paleta de cores continua a mostrar a necessidade por individualidade, engenhosidade e criatividade”.

Percebe-se que, cada vez mais, os consumidores se afastam das modas cíclicas e buscam por cores auto expressivas e não-tradicionais. É o caso da Pantone 12-0740 Limelight e também da Pantone 15-3510 Crocus Pétala.

Pantone 19-1536 – Red Pear (Pêra Vermelha) – Um vermelho profundo, intenso.

 

Uma linda peça em couro em Red Pear. Veja.

 

 

Pantone 18-1549 – Valiant Poppy (Papoila Valente) – trata-se de uma cor fascinante, extrovertida.

 

O site Millan Style Guide conseguiu demonstrar lindamente esta cor.

 

Pantone 18-4048 – Nebulas Blue (Azul Nebuloso) – recebe este nome por ser um ‘azul pensativo’.

 

Pantone 15-0850 – Ceylon Yellow (Amarelo Ceilão) – traz o que há de picante e exótico a esta época do ano.

 

Uma cortina nesta cor é, com certeza, o ponto de atenção do espaço.

 

 

Pantone 18-0625 – Martini Olive – é uma cor sofisticada e também muito urbana, acrescenta profundidade a paleta de cores do outono/ inverno.

 

 

Pantone 16-1255 – Russet Orange (Laranja Russet) – é aquele laranja visto nas florestas do hemisfério norte. É calor, beleza.

 

 

 

Pantone 15-3520 – Crocus Petal (Pétala de Açafrão) – é uma das cores mais leves presentes aqui. Como uma brisa.

 

 

Pantone 12-0740 – Limelight (Ribalta) – Não é picante como o Ceylon Yellow, mas é animado, chamativo.

 

 

Pantone 18-5025 – Quetzal Green (Verde Quetzal) – é daquelas cores que logo prendem a nossa atenção por ser profundo, um verde azulado, elegante.

 

 

E a cor do ano 2018: Pantone 18-3838 Ultra Violet ou ultra violeta. Trata-se de uma cor roxa, indígena, inspiradora, que remete ao cosmos. A escolha da cor do ano não é aleatória, resulta de muita reflexão e do reconhecimento do que falta no mundo atual.

 

Todas essas cores para design em geral foram escolhidas pelo Pantone Fashion, Home + Interiors Color System e são referências para a indústria da moda, mas também para profissionais de comunicação, decoradores, dentre outros.

Por: Erica Ribeiro

Formada em Relações Públicas pela Fapcom, atuou por 8 anos no terceiro setor com comunicação na temática Segurança Pública. Hoje é responsável pela redação do Profissão Hoteleiro e Relações Públicas na Agência Clave.

Benefícios do treinamento para sua empresa

Qual Benefícios do treinamento para sua empresa?

Ainda que estejamos há poucos dias do início da Copa do Mundo no Brasil, a imagem dos serviços prestados pela sua empresa persistirão por muito tempo, independente da quantidade de turistas que o país receba para as festividades. Deixar um traço de excelência para os turistas brasileiros também é primordial para tornar a sua marca ainda mais conhecida de maneira positiva.

Benefícios do treinamento para sua empresa

Uma imagem negativa pode acabar com as chances que a sua empresa possui de crescer no mercado e de iniciar uma nova tradição/ referência entre as companhias nacionais. Quando falamos em imagem positiva, não estamos tratando apenas de sua comunicação através de diversas mídias, mas também da comunicação que os seus colaboradores transmitem ao atender os seus clientes.

Pare um momento e analise todos os âmbitos de sua empresa. Você está satisfeito com o que está oferecendo? Se você fosse o consumidor, ficaria satisfeito com o atendimento prestado? Existem aspectos que lhe incomodam em algum lugar da sua empresa?

Caso tenha ficado em dúvida, talvez seja a hora cogitar a contratação de uma empresa especializada para prestar treinamentos específicos à sua equipe.

Mas quais os benefícios de treinamentos de equipe?

  • Atualização com as últimas novidades do mercado hoteleiro;
  • Identificação de pontos a serem melhorados por parte dos próprios colaboradores;
  • Valorização e motivação dos colaboradores;
  • Baixo custo com a melhoria de sua imagem;
  • Baixa rotatividade dos colaboradores.

Rosana Giancaterino, dona da RG Consultoria Hoteleira, completa afirmando que “ao prestar treinamento, os colaboradores se sentem valorizados e eles mesmos passam a acreditar no produto que vendem (a empresa). Com isso, trabalham muito mais felizes, atendem melhor e o mais importante: vestem a camisa. Além do treinamento aos colaboradores que fazem o atendimento final, é imprescindível treinar também as lideranças, pois cabe a elas acompanhar e motivar os demais”.

Caso fique em dúvida sobre ouvir os que os seus colaboradores têm a dizer sobre o seu negócio, sempre tenha em mente que é melhor prestar atenção ao que ocorre dentro da sua empresa antes que se torne público. O preço para remediar uma imagem arranhada é muito alto e não é apenas financeiro.

Colaboradores bem treinados, bom atendimento aos clientes mantêm a porta do seu negócio aberto a futuras parcerias, cria a tradição de empresa com boa reputação e atrai mais clientes de maneira consistente.

 

Por: Erica Ribeiro

Formada em Relações Públicas pela Fapcom, atuou por 8 anos no terceiro setor com comunicação na temática Segurança Pública. Hoje é responsável pela redação do Profissão Hoteleiro e Relações Públicas na Agência Clave.

http://www.amapadigital.net/sysmbs/img_noticia/marco_civil_da_internat.jpg

O que é o Marco Civil da Internet (PL 2126/ 2011)?

 

Desde que conhecemos e começamos a utilizar a internet muita coisa foi melhorada no mundo cibernético, e ainda que tentemos conhecer cada pedacinho dela, jamais conseguiremos. Há, cada dia, mais e mais conteúdos são inseridos na rede, para todos os gostos. Ainda que seja um espaço democrático, se fez necessário garantir o direito básico de acesso a internet, a seus conteúdos, sem que para isso tenhamos que pagar mais.

O projeto de lei 2126/ 2011 foi criado de maneira colaborativa, juntando as ideias do governo e as necessidades citadas pelo povo, tudo via internet! Assim o projeto de lei levou em consideração os interesses da população para sua feitura.

O projeto é muito interessante e seu maior triunfo, é garantir acesso a internet a todos os cidadãos sem restrições e democraticamente. Deste modo quem tem internet de velocidades astronômicas ou quem ainda usa internet discada, tem acesso ao mesmo conteúdo se quiser e, pode deliberadamente, acessar de acordo com seus interesses, diferente do que acontece com outras mídias (TV, jornais, etc.), onde nos é imposto um determinado produto ou serviço e as informações transmitidas visam, entre outras coisas, manipular a sociedade.

O controle da internet no Brasil por parte das operadoras contrariam o Marco Civil (PL 2126/2011), pois visam tomar um poder que até então abriram mão, de “ditar”ao público o que consumir.

O que o projeto estabelece?

Estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da Internet no Brasil. Dentre os pontos mais interessantes estão:

I – garantia da liberdade de expressão, comunicação e manifestação de pensamento;

II – proteção da privacidade;

III – proteção aos dados pessoais, na forma da lei;

IV – preservação e garantia da neutralidade da rede, conforme regulamentação;

V – preservação da estabilidade, segurança e funcionalidade da rede, por meio de medidas técnicas compatíveis com os padrões internacionais e pelo estímulo ao uso de boas práticas.

Um dos capítulos do projeto de lei diz que fica proibido as operadoras de internet a criação de pacotes que façam distinção a conteúdos, origem, destino, serviço… prática que ocorre dependendo do meio em que se acessa a internet.

Andamento do projeto

O projeto foi apresentado pelo Poder Executivo (Presidência) em 2011, ganhou tanta visibilidade que foi criada uma comissão especial para avaliá-lo, além de várias audiências com debatedores/ especialistas para discutir melhor o assunto antes da votação do mesmo.

Em 12/09/2013, o Poder Executivo solicitou que o projeto passasse a tramitar em regime de urgência, ou seja, prazo de 45 dias para apreciação e votação por parte da Câmara. O prazo expirou. Muitas vezes o projeto foi retirado da pauta do plenário e outra vezes por não ter por cancelamentos, mas com o prazo expirado, o projeto precisa ser votado.

População X Lobby

Assim como a população têm se organizado para lutar em prol do que acha certo, e derrubar o que acha errado, as indústrias são organizadas e possuem pessoas preparadas que ficam no Congresso assistindo as reuniões de comissões, visitando os parlamentares em seus gabinetes, etc.

A pressão imposta pelas empresas e as suas promessas são tão fortes que iludem muitos parlamentares que acabam por ceder a seus interesses, esquecendo os interesses de quem realmente servem: o povo.

Em recente petição expedida pelo ex-ministro da cultura, Gilberto Gil, mais de 250 mil pessoas assinaram a mesma em favor do PL 2126/2011. A petição assinada será entregue aos congressistas, e as centenas, quem sabe, milhares de tweets enviados aos deputados participantes.

Onde o projeto está?

O projeto aguarda votação no plenário da Câmara dos Deputados. Hoje, 11/03/2014, por estratégia, o plenário foi esvaziado para que, caso houvesse uma votação, o projeto não fosse arquivado.

É preciso dizer, que o projeto já foi lido, o parecer do relator (Dep. Alessandro Molon – PT/RJ) pela aprovação, também já foi proferido. Agora é aguardar a votação do PL e dos seus 36 apensados e de suas emendas!

Projeto de lei na íntegra | Acompanhamento (tramitação) | Mais: http://www.camara.gov.br

marco civil da internet PL 2126/2011

 

Nota Agência Clave:

 

A Agência Clave apóia o Marco Civil da Internet por reconhecer que a liberdade de informação é relevante para seus negócios e infinitamente importante para a sociedade brasileira. O poder de comunicação para os indivíduos bem como seu livre uso é o principal responsável por articular grupos organizados da sociedade que lutam por interesses de bem comum. Igualmente importante para alimentar a opinião pública de informações de interesse público de forma livre, acessível, em quantidade e qualidade suficiente para a formação saudável da opinião pública acerca de temas controvertidos e que exigem ampla discussão da sociedade.

Apoiamos assim o PL 2126/2011, bem como as constantes discussões de seu texto com o envolvimento da sociedade.

Por: Erica Ribeiro

Formada em Relações Públicas pela Fapcom, atuou por 8 anos no terceiro setor com comunicação na temática Segurança Pública. Hoje é responsável pela redação do Profissão Hoteleiro e Relações Públicas na Agência Clave.