Blog da Clave

Conteúdo | marketing | RP 2.0

Projeto apoiado por Agência Clave recebe tenista Teliana Pereira

O projeto social Tênis para o Futuro, de Terra Nova – PE, apoiado pela Agência Clave recebe a visita da tenista Teliana Pereira e recebe convite para visitar a Rede Globo local. Em apenas um ano de sua existência, o projeto conquistou muitas coisas. Dentre elas, um prêmio revelação do Instituto Guga Kuerten, entregue pessoalmente pelas mãos do Guga.

Tenis-para-o-futuro-teliana (1)

Mas neste um ano, o maior prêmio é ver o sorriso das crianças que participam do projeto, o engajamento e vontade de mudar o rumo de suas vidas, a alegria das pessoas que recebem a cesta básica ofertada, e os laços de amizade que vem sendo construídos. São coisas impossíveis de colocar valor.

Um desses laços de amizade é com a tenista Teliana Pereira, nº 1 no Brasil e 43ª no ranking mundial. A tenista esteve no mês passado visitando o projeto onde conversou com Tiago Moura, fundador, e com as crianças e jovens atendidos.

Para Henrique Souza, Relações Públicas da Agência Clave “A vida é uma luta para todos e não é sempre que temos a oportunidade de ajudar alguém. Quando surge esta oportunidade agarro. Quando surge algo que podemos fazer para mais de 200 jovens, ainda que o mínimo possível não só aproveito como fazemos com a maior satisfação e alegria. Oportunidades assim, de ajudar tantos e nos custar tão pouco em relação… Não caem do céu!”

Conheça o Projeto Tênis para o Futuro, e apoie as crianças e jovens, acesse.

 

Tenis-para-o-futuro-teliana (2)

 

 

Tenis-para-o-futuro-teliana (3)

Projeto assessorado pela Agência Clave participa da comemoração de 15 anos do Instituto Guga Kuerten

Na última quinta-feira, o fundador do Projeto Tênis para o Futuro, Tiago Moura, embarcou rumo a Florianópolis – SC, para conhecer o tenista Gustavo Kuerten (GUGA) e o Instituto Guga Kuerten (IGK).

Este convite partiu da mãe do tenista, Alice Thümmel Kuerten, depois de assistir uma reportagem no Esporte Espetacular sobre a vida de Tiago no projeto. Alice convidou o Tiago a pedido de Guga, afim de conhecer melhor o projeto Tênis Para o Futuro e, também, para que Tiago participasse da comemoração dos 15 anos do Instituto. O evento principal desta viagem aconteceu neste domingo (16) e contou com o show de Ivete Sangalo.

O Projeto Tênis para o Futuro é um projeto sem fins lucrativos assessorado pela Agência Clave.

Veja a seguir algumas fotos desse encontro:

Tiago e mae do guga
Tiago Moura e Alice Thümmel Kuerten (mãe do Guga)
Tenis-para-o-Futuro-participa-da-festa-de-15-anos-do-Instituto-Guga-Kuerten
Tiago Moura e Rafael Kuerten (irmão do Guga)
tenis-para-o-futuro-participa-da-festa-de-15-anos-do-instituto-guga-kuerten-6
Guga Kuerten e Tiago Moura

tiago-moura-instituto-guga-agencia-clave

Confira mais fotos no blog do projeto: FOTOS

Opinião pública nos meios digitais, como administrá-la.

Recentemente, desenvolvendo uma pesquisa sobre opinião pública: como lidar com a controvérsia pública nos meios digitais, qual a diferença em relação aos meios tradicionais?

Aprofundei um pouco mais minha pesquisa e conclui algumas coisas. Aqui compartilho o que eu descobri e conto com a colaboração dos interessados no assunto para dicas, sugestões ou algo que acrescente. Eis a discussão:

É comum, diversas empresas receberem críticas e denúncias de mal atendimento nos meios digitais, também crises podem ocorrer sem aviso prévio e isso é grave. É importante lembrar que, independente da culpa da empresa, é de responsabilidade dela solucionar estes casos. Hoje a opinião pública está munida de diversas ferramentas nas mídias sociais como Tripadvisor, Foursquare, Facebook, apps mobile diversos, entre outros.

Administrar a controvérsia pública nos meios digitais é um desafio que compete aos que são dotados de basicamente dois talentos: o primeiro é a compreensão dos conceitos teóricos e técnicos, ter a base necessária para tomar decisões que condizem com o que se deseja influenciar; e o mais importante, sensibilidade, para identificar tendências da opinião pública nos meios digitais, sua forma de pensar e de reagir a um determinado estímulo. É preciso que se tenha bom senso para adequar uma mensagem afim de influenciar o público de forma positiva, do contrário a comunicação pode ter um efeito diferente do que se pretende.

O administrador, como um profissional ou uma agência contratada, da área de comunicação ou não, deve seguir os seguintes pré-requisitos, indispensáveis para o sucesso em administrar a opinião pública dentro dos meios digitais:

Quatro pré-requisitos indispensáveis na administração da opinião pública nos meios digitais

  1. Estudo – é preciso conhecer bem quais os públicos envolvidos, identificar tendências, lideres de opinião, meios de comunicação mais usados e credíveis para os públicos. Durante este processo é importante a imersão do administrador no assunto e contexto. Quanto mais informações e conhecimento acerca do objeto mais poder sobre o mesmo terá. Mantendo sempre uma postura ética.
  2. Planejamento – é de extrema importância manter um planejamento, por mais que a opinião pública seja dinâmica e imprevisível, pois este ajuda o administrador a manter o foco de suas ações e torna-o menos vulnerável às mudanças que ocorrem com freqüência. Mantendo sempre uma postura ética.
  3. Respeito a opinião pública – nunca se deve subestimar a opinião pública, ela é sensível a qualquer tentativa de manipulação, e encara estas tentativas de forma negativa, porém em determinados momentos aceita influências, transmitir informações e se comunicar de forma que faça sentindo é a chave para se conectar. Mantenha sempre uma postura ética.
  4. Avaliação – Acompanhar métodos de avaliação já existentes, constantemente, bem como criar novos meios. É fundamental para antever crises, saber como agir durante a administração da controvérsia e monitorar suas ações com relação a influenciar a controvérsia, bem como desenvolver diretrizes para as próximas ações. É preciso saber o que o público está pensando e dizendo antes, durante e depois de uma crise. Uma postura correta é sempre ouvir, em momentos de crise ou não. Afinal…quem gosta de se relacionar com alguém egocêntrico? Além de tudo, o melhor momento para se tratar uma crise é antes que ela aconteça.

Poder conquistado e concedido em opinião pública nos meios digitais.

“É preciso que se entenda poder como capacidade para executar uma ação com eficácia e não como força ou autoridade absoluta.”[1]
Cândido Teobaldo

Indiscutivelmente, a opinião pública possui um poder absoluto, ora manipulado, ora influenciado, ora autônomo, mas ainda assim um poder soberano. Não há poder maior na sociedade e isso deve ser respeitado. Não se deve ser arrogante ao ponto de menosprezá-la, ignorá-la ou achar que pode ser manipulada sem conseqüências ruins.

Importante para um administrador de imagem e opinião é desenvolver e manter certo poder sobre a opinião pública sempre considerando o poder máximo que é dela. O poder do administrador de opiniões nos meios digitais é conquistado por ele, através da postura ética e da obediência aos pré-requisitos citados anteriormente, deste modo se ganha credibilidade e “poder” concedido pelo público. Também poder de voz ativa e presença perante os públicos. Só se obtêm este poder se a opinião pública o conceder. Pode-se afirmar que é um poder conquistado e concedido.

A opinião pública nos meios digitais tem como principal diferença o dinamismo devido ao alto nível de comunicação (comunicação rápida, cheias de recursos, e sem fronteiras) entre os indivíduos. Tudo acontece em minutos. Outra diferença é a classificação dos públicos nos meios digitais, que no meu ponto de vista é diferente. A classificação nas novas formas de relacionamento digitais é diferenciada e fogem ao modelo clássico (interno, externo e misto) em que a organização é o centro, mas isto é um assunto para um artigo a parte. (A classificação dos Públicos digitais)

Imagem1

 

A ética no processo de influenciar a opinião pública pressupõe suprir de informações verdadeiras e de qualidade dos meios digitais, também respeitar seus direitos e limites.

Assim, o administrador da opinião pública não é quem vai incutir uma posição, ideologia ou política ao público, mas sim quem vai conciliar interesses e atuar como mediador que se foca em um resultado positivo sem prejudicar nenhuma das partes com suas respectivas posições e opiniões controversas.

________________________________________
1 Escrito em um artigo para o portal RP, disponível em: http://www.portalp.com.br/bibliotecavirtual/teobaldodeandrade/teobaldo02/0294.pdf

Por: Henrique Souza

Trabalhou como Relações Públicas para hotelaria. Atualmente é assessor de comunicação e planejamento estratégico para hotelaria e Relações Públicas da Agência Clave.

RP: O Lado humano das organizações

Olá, achei muito interessante a postagem de um amigo ontem no facebook. Nesta postagem ele publicou uma imagem da resposta que seu pai recebeu da Volkswagen do brasil na época em que era apenas um bebê.

Seu pai deu-lhe o nome de Wolfgang e descobriu que o diretor da Volkswagen possuía o mesmo nome, inquieto ele mandou uma carta para ele perguntando qual o significado deste nome, uma vez que era um dos poucos no Brasil que tinha o mesmo nome. Uma simples e completa resposta foi redigida e porque não dizer que foi feita com carinho e, obviamente, um Relações Públicas, estava envolvido. Segue a imagem desta carta:

Palavras de sua postagem:

No ano de 1983, meu pai escreveu uma carta para a Volkswagen, pois, ele ficou sabendo que na época o presidente da empresa também se chamava Wolfgang, e como ele tinha o mesmo nome que eu, meu pai escreveu a carta para saber o significado, em seguida recebeu essa carta com a informação. Com muito carinho compartilho ela com vocês depois de praticamente 30 anos. Abraços, Wolfgang Santos

Imagem:

carta-volksvagem-wolfgang-relacoes-publicas
Clique para ler a carta.

Vale repetir a frase que eu uso para definir minha profissão quando me perguntam:

“Quando uma organização sente a necessidade de contratar um relações públicas, ela sente a necessidade de humanizar-se”

Esta carta é um exemplo de humildade e humanismo pois, não existia obrigação de responder, e provavelmente eles não sabiam o significado do nome, mas deu-se ao trabalho de, talvez, pesquisar e responder.

Comente sobre sua definição para esta profissão, se ainda existe pessoas que não entendem ou não valorizam o trabalho de um RP, ou até mesmo se não acha isso importante.

Postagem do Wolfgang:

No ano de 1983, meu pai escreveu uma carta para a Volkswagen, pois, ele ficou sabendo que na época o presidente da…

Posted by Wolfgang Nassif Dos Santos on Thursday, March 21, 2013

Por: Henrique Souza

Trabalhou como Relações Públicas para hotelaria. Atualmente é assessor de comunicação e planejamento estratégico para hotelaria e Relações Públicas da Agência Clave.