O que é o algoritmo BERT do Google e a influência dele no marketing digital!

Por em
O que é o algoritmo BERT do Google e a influência dele no marketing digital!

Otimize para humanos e não para os robôs do Google!

Em outubro, o Google lançou um novo algoritmo que muda o modo como as respostas das buscas aparecem para os usuários: o BERT

Atualmente, está disponível apenas para os Estados Unidos. Entretanto, o Google já colocou este sistema para teste em cerca de 24 países

Eles já notaram melhoras significativas nos idiomas coreano, hindi e português.


Confira o que irá encontrar sobre o BERT neste artigo:

  1. O que é o BERT?

    Como funciona, EXEMPLOS e sua importância.

  2. O BERT e o conteúdo do meu site.

    O impacto e dicas para se adaptar.

  3. Como foi desenvolvido.

    Inteligência artificial e rede de colaboração. Saiba mais!

  4. O que o torna diferente.

    Um sistema independente.

  5. Comentários.

    Veja opiniões, tire dúvidas. Participe!


O que é o BERT?

O BERT é o novo algoritmo do Google que refina a resposta dada ao usuário quando este faz buscas. 

É considerada pelo próprio

Google a atualização mais

importante dos últimos 5

anos.

Segundo blog oficial da empresa. Para verificar clique aqui.

A sigla BERT é para Bidirectional Encoder Representation of Transformer, em tradução literal Representação de Transformador de Codificador Bidirecional.

Em suma, trata-se de um sistema de busca de alta performance que leva em consideração as outras palavras não-chave presentes na sentença para apresentar o resultado de sua busca. 

Ou seja, leva em conta o contexto com que é escrito, a semântica e o que a pessoa quis dizer, a intenção de quem realizou a busca.

Com isso, os resultados vão ser mais precisos e relevantes. Mas por que? Talvez com exemplos em português fique mais claro:

Imagem da tela do google com a busca "como chegar ao jardim bonito?"
Exemplo 01

Outra possível busca considerando as mesmas palavras-chave seria como no exemplo a seguir:

Imagem da tela do google com a busca "como chegar a um jardim bonito?"
Exemplo 02

O primeiro, a intenção é chegar ao bairro Jardim Bonito e o segundo deseja ter um jardim bonito em sua casa.

Note que as palavras-chave são as mesmas, mas as preposições e artigos são diferentes [“ao” “a” “um”] ao ponto de mudar totalmente o sentido da frase e a intenção da busca.

Até a data deste post, aqui na redação, ainda recebemos resultados para se deslocar ao bairro Jardim bonito ao invés de dicas para o nosso jardim de plantas e flores, veja:

Convém, então, apresentar resultados proporcionais, o BERT irá entender isso quando passar a funcionar no Brasil.

Atualmente, isso já acontece, mas através de um “monitoramento de rejeição” ou, melhor, com base no interesse do usuário.

Em um exemplo “menos refinado”, antes do BERT, o Google mostrava o conteúdo para um perfil de pessoa.

Se muitas pessoas deste perfil o rejeitassem ele deixaria de mostrar e o apresentaria para outro perfil até encontrar grupos de pessoas que aceitassem bem o conteúdo. Um método menos preciso quando comparado ao BERT.  

O novo sistema é baseado em inteligência artificial, ele irá aprender com o tempo e o comportamento humano durante as buscas e se adaptar para disponibilizar um conteúdo cada vez mais relevante.

Atualmente o Google faz, em média, 3 atualizações em seus algoritmos por dia, existe uma equipe para isso, talvez o sistema novo elimine esta necessidade.

O BERT impacta na produção de conteúdo?

Impacta sim. E muito!

Por levar em consideração a semântica, a busca ficará mais refinada e focada em bom conteúdo.

Isto porque o BERT tentará entender a língua, a linguagem da pergunta como se fosse algo natural para responder, usando o conteúdo mais próximo possível ao que se deseja na busca.

Quando paramos para analisar o termo “bidirecional” presente no nome, quer dizer que as preposições são levadas em consideração também.

De certa forma, a responsabilidade recai sob os desenvolvedores de conteúdo que deverão pensar muito mais em cada palavra, ou seja, fazer agora o que deveria ser algo natural e recorrente há muito tempo:

Escrever para humanos e não para o robô do Google!

O que se nota com o BERT é que o Google tem voltado o seu olhar e empregado seu esforço em mostrar respostas que sejam escritas para o ser humano propriamente dito, e deixando de mostrar, gradativamente, o conteúdo gerado apenas para ranqueamento.

Esse esforço do Google para apresentar conteúdos mais “voltados para humanos” não é de hoje, ele já vinha empreendendo esforços neste sentido, uma vez que priorizava mais o comportamento do usuário em um site apresentado na busca para determinar o destaque da página em questão nas buscas, isso em detrimento das palavras-chave, tags, Alt, densidade de termos, etc.

Isso já era considerado com um peso menor há alguns anos. 

Profissionais e agências de marketing digital que já se preocupavam mais com a comunicação e respeitava o leitor vão sentir um crescimento em seus projetos ao passo que, os que criavam conteúdo apenas para ranquear, vão sentir o inverso gradualmente.

Como foi desenvolvido?

Não é possível especificar a data de início do desenvolvimento, mas em novembro de 2018 já são encontrados registros do BERT durante o planejamento e criação, em apresentação a programadores.

Claro, muita coisa pode ter mudado desde então.

O BERT foi criado para ser adaptado facilmente a vários tipos de programação neurolinguística, não sendo necessário voltar ao rascunho toda vez que uma atualização for necessária.

O fato de ser um código aberto facilita em sua evolução natural.

Para que funcionasse plenamente, foi necessário mais do que atualizações em softwares e hardwares, sendo a primeira vez que o Google utiliza a infraestrutura proveniente de nuvens como servidor para que informações/ respostas relevantes sejam enviadas rapidamente.

O que o torna diferente?

É um sistema que não necessita de atualizações para, vamos dizer, inserir mais conteúdo em sua base de dados.

Ao receber o pedido de uma busca que nunca tenha sido realizada (hipoteticamente), e respondê-la, a resposta é ‘armazenada’ e vai sendo refinada com o tempo e volume de solicitações.

É como se ele aprendesse sozinho.

O BERT não precisa de uma base de dados especial, sendo possível coletar informações de sites como o Wikipedia para responder.

Essencialmente o que o torna especial é a capacidade que o BERT tem de se aproximar daquilo que é mais humano na comunicação: o sentido.

É próprio do ser humano dar sentido diferente para a mesma situação, para a mesma informação recebida, para o mesmo estímulo. Isso é ser orgânico.

Esta “máquina”, o BERT, promete estar mais próximo de entender o sentido que nós damos para as informações de acordo com nossa língua, referências, cultura e tudo mais que compõe o que somos.

Ironicamente, buscar entender como ele faz isso pode nos ensinar a entender os humanos com quem nos relacionamos, entender que a pessoa ao lado não vê a mesma situação como nós estamos vendo, pois ela não está dando o mesmo sentido para o mesmo fato que você.

Ela se tornou o que é através de um caminho e referências diferentes das suas e compreender isso é, de certo modo, revolucionário…

Para além disso, entender como ele funciona pode nos levar a entender um mundo pouco explorado do “nós mesmos”.

Equipe Clave

Equipe Clave

Equipe de Redação da Agência Clave. A equipe de profissionais formados em comunicação da Agência Clave eventualmente estuda sobre o que fazem  e compartilham seus novos aprendizados, a fim de disseminar seus conhecimentos.

Comentários

  1. ROGERIO AZEVEDO DOS SANTOS - 11/11/2019

    Nossa Henrique isso é muito bacana.
    A coisa está ficando mais chique !!

    Precisamos acompanhar isso de perto!!
    Hoje chegou um contato no Google .
    E eu estou com Ada pausado!!
    Parabéns!!

    • Equipe Clave - 14/11/2019

      Agradecemos o reconhecimento Rogério! Bom saber que está com bons resultados mesmo sem pagar o Google Ads. Seu site ainda vai crescer muito. Conte conosco!

  2. José Roberto - 12/11/2019

    Parabéns a Agência Clave em sair na frente mais uma vez, o Bert vira em um momento muito importante, a inteligência artificial em evidência mais uma vez…
    http://www.merchanplasticos.com.br
    @merchanplasticos

    • Equipe Clave - 14/11/2019

      Olá José, agradecemos o reconhecimento e, em nome de toda a equipe, desejamos que o conhecimento deste post ajude a entender como pode potencializar sua comunicação orgânica. Vamos sair na frente juntos!